Designação/Título: Almeida Moreira


Autoria: Mariano Benlliure (1862-1947)


Datas Relevantes: 1932 (execução do busto) ; 1973-11-25 (inauguração do busto por altura da celebração do I centenário do nascimento do Capitão Almeida Moreira)


Materiais: bronze (busto) ; granito (pedestal)


Dimensões: 55 x 38 x 32,5 cm (busto) ; 137,5 x 55 x 55 cm (pedestal) ; 192,5 cm (altura total)


Promotor: Câmara Municipal de Viseu (?)


Localização: Jardim da Casa do Soar de Cima | Museu Almeida Moreira (Viseu – Portugal)


Coordenadas GPS:  40.658478° ; -7.913487°

Descrição

Transcrição da placa identificativa:

FRANCISCO DE ALMEIDA MOREIRA

Mariano Benlliure, Madrid, 1932

Busto em bronze

Ass e dat: M. Benlliure

Fundidor não identificado

Inscrição: A Almeida Moreira com fraternal abrazo

MAM 2094

 

MARIANO BENLLIURE

(Valencia, 1862 – Madrid, 1947)

Artista multifacetado e destacado representante da escultura espanhola do século XX, em particular no tema da tauromaquia, pelo qual não era um aficionado e achava a festa bárbara, mas tinha especial interesse pelo seu aspecto artístico.

O artista manteve uma estreita amizade com Almeida Moreira de que é prova evidente toda a correspondência conservada. Após a morte de Almeida Moreira a cidade quis prestar-lhe tributo, através da execução deste busto, em cuja realização M. Benlliure se empenhou para lhe prestar homenagem. As qualidades do modelado busto apontam para rasgos da fisionomia de alguém de quem fora muito amigo.

É também de Mariano Benlliure o grupo escultórico do monumento a Viriato, na cidade de Viseu.

 

Busto representativo de António Francisco de Almeida Moreira, esculpido em bronze e assente sobre um pedestal de granito.

O pedestal apresenta um formato tronco-piramidal, sendo delimitado nas suas extremidades por uma base e por um capitel paralelepipédicos. Na face principal do pedestal regista-se a presença de uma placa quadrangular de metal, contendo em letras relevadas a seguinte informação: «A / ALMEIDA MOREIRA / 1873-1939 / I CENTENÁRIO / DO SEU NASCIMENTO / 25-XI-1973».

O busto encontra-se estruturado em dois registos distintos: tronco e cabeça. O tronco recebeu da parte do artista um tratamento menos pormenorizado e totalmente centrado na face frontal, notando-se uma indumentária formal constituída por camisa, gravata e casaco. De resto, não existe a representação dos braços nem das costas (com excepção de uma pequena zona situada junto ao colarinho). O espaço vazio deixado pela ausência do braço esquerdo foi aproveitado pelo escultor para inserir uma pequena dedicatória em letras incisas: «A Almeida Moreira / con Fraternal abrazo / M Benlliure / Madrid 1932».

Relativamente à cabeça, confirma-se que a mesma aparece esculpida em vulto pleno e é capaz de quebrar ligeiramente a frontalidade do torso, já que exibe uma ligeira rotação para o lado direito (segundo a perspetiva do observador). O rosto sereno e inexpressivo reproduz, com grande fidelidade, os traços anatómicos do Capitão, na altura com cerca de cinquenta anos de idade.

Arquivo Gráfico

Vídeo

Links

Documentos

  • FIGUEIREDO, António Vicente – Viseu: Santa Maria. História, memória e património. Viseu, Freguesia de Viseu, 2017.

ID da Entrada: NTGD.2019.0005

Ruben Marques (2019-08-21)