Designação/Título: 14.000 Newtons


Autoria: Pedro Pires


Datas Relevantes: 2018-
Inauguração: 2018-09-08


Materiais: Ferro, coletes salva-vidas, borracha


Dimensões: 257 x 237 x 394 cm


Promotor: POLDRA – Public Sculpture Project Viseu


Localização: Mata do Fontelo, Viseu (Viseu – Portugal)


Coordenadas GPS: 40.6578600, -7.8989970

Descrição

De acordo com a Memória Descritiva apresentada pelo POLDRA:

Esta obra enquadra-se no projeto que o artista tem vindo a desenvolver sobre migração, que começou com uma viagem à ilha de Lesbos em Março de 2016. O tempo de pesquisa passado na ilha foi dividido entre trabalho voluntário com a organização não governamental ERCI (assistindo barcos que chegavam com refugiados/migrantes) e recolha de documentação física e digital.
A obra composta de 140 coletes salva-vidas cor de laranja fluorescente que contrastam com o verde do Parque e com a vida que existe no mesmo. A ideia desta obra é criar um diálogo de contraste com o Parque e com a realidade de Viseu, abrindo espaço para discussão sobre migração, sobre a Europa, sobre responsabilidade e sobre vida e morte.

“14.000 Newtons” integra o conjunto de três intervenções em espaço público da primeira edição do POLDRA – Public Sculpture Project Viseu, desenvolvida ao longo de 2018 e organizada pela PROMINENTCHANCE, com Direcção Artística de João Dias.

A intervenção resulta de um convite do Director Artístico ainda durante 2017, aquando da pré-preparação da iniciativa. A intervenção em concreto, pensada para um cariz temporário (de cerca de 18 meses), deveria – e à semelhança das restantes obras do POLDRA – considerar-se como site-specific  e adequada às especificidades do local de implantação, possuindo uma particular atenção à Mata do Fontelo e ao critério da não-destruição da envolvente natural.

A definição inicial e alargada – pelo artista – quanto ao fundamento e conceito da obra explica-se do seguinte modo (V. Documento NTGD.2019.0002.0009: PIRES, Pedro – “14.000 Newtons – POLDRA”. 2018.):

Esta obra enquadra-se no projecto que tenho desenvolvido nos últimos 2 anos e meio, que começou com uma viagem à ilha de Lesbos em Março de 2016 para pesquisa artística. O tempo passado na ilha foi dividido entre trabalho voluntário com a organização não governamental ERCI (assistindo barcos com refugiados) e recolha de documentação física e digital. A escultura apresentada foi desenvolvida especificamente para o Poldra, tendo em mente a realidade do Parque do Fontelo e o contexto migratório de Viseu.

A obra é feita de 140 coletes salva-vidas cor de laranja florescente que contrastam com o verde do Parque e com a vida que existe no mesmo. A ideia desta obra é criar um dialogo de contraste com o Parque e com a realidade de Viseu, abrindo espaço para discussão sobre migração, sobre a Europa, sobre responsabilidade e sobre vida e morte. A abordagem usada para desenvolver este projecto baseia-se na utilização de conceitos opostos que chocam violentamente entre si. Para a Mata do Fontelo, que nos confronta com natureza e vida, escolhi um crânio que representa a morte e arqueologia. O laranja dos coletes contrasta também com o verde do parque. O crânio e o seu simbolismo surge como contraste à função dos materiais que o cobrem e modelam. Esta obra é inspirada nas imagens captadas pelos media em vários locais da Europa nos últimos anos (de pessoas a usar estes coletes para chegar às margens dos países perto do mar mediterrâneo) e contrasta também com a realidade de Viseu, que não é confrontada directamente com esta crise devido à sua localização geográfica (Em Portugal e no interior) abrindo espaço para a discussão sobre este problema que é de toda a Europa mas que fica fechado principalmente nos países que estão a receber
migrantes.

Viseu é uma cidade portuguesa com especial ligação a discussões de migração, pois muitos dos seus habitantes partem para França e outros países à procura de melhor qualidade de vida. O meu projecto pretende colocar em dialogo estes elementos – parque – coletes – caveira e contexto viseense.

Arquivo Gráfico

Vídeo

Processo de criação e fabrico de “14.000 Newtons” (Pedro Pires, 2018).
[Créditos: Pedro Pires Studio. 2018-08.]
[Cedência: Pedro Pires. 2019-09-02.]

ID da Entrada: NTGD.2019.0002

Rui Macário Ribeiro (2019-04-04)

Rui Macário Ribeiro (2019-09-07)