Designação/Título: “Monumento de Amor ao Rio Doce”


Autoria: Piatan Lube


Datas Relevantes: 2018 (primeira edição)


Materiais: frutas, papeis e afetos


Dimensões: Variadas


Promotor: SECULT – ES


Localização: diversas cidades ao longo do Rio Doce (Espírito Santo)


Coordenadas GPS: -19.513.32, -41.010.231 (edição de Baixo Guando, ES)

-20.277.268, -40.302.700 (Edição Vitória, ES)

-19.645.722, -39.823.430 (Edição Regência, ES)

Descrição

No dia 05 de  novembro de 2005, ocorreu um dos maiores desastres ambientais do Brasil, o rompimento da barragem de rejeitos de mineração da SAMARCO, uma subsidiária da Cia Vale. A lama destruir o distrito de Bento Rodrigues, em Minas Gerais. Esse rejeito tóxico, resíduo da mineração de ferro contaminou o um dos maiores rios nacionais, O RIO DOCE, percorrendo mais de 600 km até a foz do rio na cidade de Regência (já no ES).

A lama comprometeu toda a vida dentro e nas margens do rio. Toda a biodiversidade do rio foi morta, a água potável foi contaminada, ribeirinhos perderam tudo que tinham. Um desastre sem igual que chegou ao mar, e ainda se espalha oceano a dentro.

“Monumento de Amor ao Rio Doce”, é uma ação estética proposta por Piatan Lube que busca discutir, denunciar e espalhar alguma esperança a esses locais destruídos. Sua primeira edição se realizou  entre os dias 17 e 22 de julho de 2018, sua primeira etapa no município de Baixo Guandu (noroeste do Estado), o primeiro município do Espírito Santo que em que o Rio Doce chega. A proposta é de diálogo com as comunidades afetadas pelo crime socioambiental da Samarco/Vale-BHP, a partir da troca de frutas por cartas de amor ao rio.

Durante a ação, o artista fica em um local próximo às margens do rio. Durante esse período, ele troca frutas por cartas nas quais o transeunte troca frutas por uma declaração escrita que fale de sua afetividade com o Rio Doce. a ação ocorreu na cidade de entrada do rio no estado do Espírito Santo (Baixo Guandu) e tamb´m na foz do rio (Regência); teve ainda uma edição especial em Vitória, capital do estado e sede da Cia Vale no estado.

A ação é como uma declaração de amor ao Rio Doce. Ao mesmo tempo que reforça a denúncia pela tragédia ambiental.  A obra se estrutura como uma ação performática participativa de forte caráter político, revelando a forte tendência comunitária do projeto poético de Lube.

Arquivo Gráfico

Links

Documentos

Outras referências

ID da Entrada: NTGD.2019.0018

José Cirillo (2019-08-28)