Designação/Título: Painel de Azulejos do Rossio


Autoria: Joaquim Francisco Lopes (1886-1956 | pintura) ; Fábrica do Agueiro (azulejaria)


Datas Relevantes: 1931-12-13 (inauguração da obra)


Materiais: azulejo


Dimensões:


Promotor: Comissão de Iniciativa e Turismo de Viseu


Localização: Praça da República (Viseu – Portugal)


Coordenadas GPS: 40.657874° ; -7.913535°

Descrição

De acordo com a informação partilhada pelo historiador Luís da Silva Fernandes, no âmbito do projeto Viseupédia:

Nos anos 20 e 30 do século XX, a Praça da República, vulgo Rossio, foi objecto de diversos melhoramentos, promovidos pelo município e pela Comissão de Iniciativa e Turismo de Viseu, organização local de turismo criada em 1926.

Junto à rampa de acesso à Rua do Soar de Cima, a Comissão de Iniciativa realizou diversas intervenções, com relevo para a balaustrada e candeeiros no actual Jardim das Mães. Em 1930, o muro de suporte da balaustrada apresentava ainda uma face nua, sem valor estético para o conjunto envolvente. Por proposta do Capitão Almeida Moreira, a Comissão de Iniciativa decidiu revestir a “curva do Rossio” com um painel de azulejos artísticos, a cargo do Mestre Joaquim Lopes, reputado pintor e professor da Escola de Belas Artes do Porto.

O Painel, cujos azulejos foram produzidos pela Fábrica do Agueiro (Vila Nova de Gaia), e que inicialmente se destinava a assinalar os pontos de interesse turístico da região, acabou por representar motivos regionalistas como figuras alegóricas do mundo rural beirão e cenas de feira. Foi inaugurado em 13/12/1931, com a sua entrega simbólica pela Comissão de Iniciativa à Câmara Municipal. É hoje um dos principais ícones de Viseu.

Arquivo Gráfico

Vídeo

Outras referências

ID da Entrada

Ruben Marques (2019-10-16)