Designação/Título: Lince Ibérico


Autoria: Bordalo II


Datas Relevantes: 2016-03-20 a 2016-03-23 (Residência artística de Bordalo II no Carmo’81, no âmbito do Viseu_Cult.Urb 2016).
Inauguração: 2016-03-25


Materiais: Vários.


Dimensões: 550 x 400 x 40 cm


Promotor: Carmo’81 no âmbito do Viseu_Cult.Urb 2016


Localização: Carmo’81, Rua do Carmo nº81, Viseu (Viseu – Portugal).


Coordenadas GPS: 40°39’28.4″N 7°54’39.6″W

Descrição

Criada no âmbito de uma residência artística em Viseu, por ocasião do Viseu_Cult.Urb 2016, a obra “Lince Ibérico” insere-se na linha de trabalho do artista Artur Bordalo, AKA Bordalo II, designada por “Big Trash Animals” que possuem uma ampla dispersão geográfica, a nível internacional.
Tal como indicado pelo próprio artista:
Trash Animals is a series of artworks that aims to draw attention to a current problem that is likely to be forgotten, become trivial or a necessary evil. The problem involves waste production, materials that are not reused, pollution and its effect on the planet.
The idea is to depict nature itself, in this case animals, out of materials that are responsible for its destruction.
These works are built with end-of-life materials: the majority found in wastelands, abandoned factories or randomly and some are obtained from companies that are going through a recycling process.
Damaged bumpers, burnt garbage cans, tires and appliances are just some of the objects that can be identified when you go into detail. They are camouflaging the result of our habits with little ecological and social awareness.
A obra ” Lince Ibérico” encontra-se no interior do Carmo’81 no pátio, acessível a todos durante o horário de funcionamento do Carmo’81 esta foi uma excelente oportunidade de oferecer arte urbana à cidade sem ferir a identidade do centro histórico de Viseu.
Mais recentemente, em Junho de 2019, um outro “Lince Ibérico” não adossado a qualquer estrutura – e omaior dos “Big Trash Animals” até ao momento, foi inaugurado no Parque das Nações (Lisboa – Portugal). Neste caso, a 23 de Junho de 2019, para servir de memória futura da declaração Lisboa+21 que surgiu durante a Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude 2019 e que teve lugar em Lisboa.
O Carmo’81:
é uma antiga oficina de motores de rega e outras alfaias agrícolas devoluta agora recuperada como espaço de intervenção cultural.
Surge como uma das mais importantes “venues” do país para os artistas da música moderna Portuguesa.
A música é a valência mais eminente na programação do Carmo’81 no entanto a sua acção é multidisciplinar propondo uma programação abrangente e ecléctica que além dos concertos abrange exposições de arte plástica, fotografia, exibição de curtas e longas metragens, teatro, talks, workshops…
É um espaço ecléctico e camaleónico que através da sua acção apresenta regularmente preocupações socio-culturais, neste sentido enquadra-se a obra “Lince Ibérico de Bordalo II”, para que as milhares de pessoas que visitem o Carmo’81 se apercebam perante a obra de que lixo nem sempre é lixo e que possam reflectir sobre consumos excessivos.
Quanto a Bordalo II, define-se do seguinte modo:
Nasci em Lisboa, 1987. Eu pertenço a uma geração que é extremamente consumista, materialista e gananciosa. Com a produção de coisas no seu mais elevado nível, a produção de ” resíduos e objectos não utilizados, também está no seu máximo. “Resíduos” está entre aspas por causa da sua definição abstracta: ” O lixo de um homem é o tesouro de outro homem”. Eu crio, recrio, monto e desenvolvo ideias com material em fim-de-vida e tento relacionar a minha acção com conceitos como sustentabilidade, ecológica e consciência social.

Arquivo Gráfico

Vídeo

...

ID da Entrada: NTGD.2019.0020

Rui Macário Ribeiro (2019-09-04)